Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Household InnovationCiência & TecnologiaStartup quer transformar bancos de praças em purificadores de ar inteligentes
Banner_linkedin

Startup quer transformar bancos de praças em purificadores de ar inteligentes

  • Written by:

Banco conta com musgos vivos e tecnologia que ajusta temperatura em tempo real

A startup alemã Green City Solutions queria combinar tecnologia e sustentabilidade em um produto só. A ideia que surgiu dos fundadores Peter Sänger e Liang Wu foi o CityTree, um purificador de ar embutido em um banco de quatro metros de altura coberto de musgo vivo, que está surgindo em diversas cidades na Europa e na Ásia.

O musgo vivo presente na peça consegue remover até 82% das partículas do ar e a tecnologia da Internet das Coisas (IoT) embutida ajuda a medir e ajustar seu desempenho em tempo real. Ao todo, o CityTree tem a capacidade de purificar o volume respiratório de 7.000 pessoas por hora.

“As cidades são o espaço de convivência do futuro e têm muitos benefícios”, diz Sänger. “No entanto, o ar saudável não é um deles em muitos lugares.”

De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a poluição do ar mata cerca de 7 milhões de pessoas em todo o mundo por ano. Em locais com baixa qualidade de ar, as partículas removidas pelo musgo vivo do CityTree penetram nos pulmões e no sistema cardiovascular, podendo levar a derrames, doença cardíaca, ao câncer de pulmão e a pneumonia. Hoje, 91% da população mundial vive nesses lugares.

Os bancos CityTree já estão disponíveis em algumas cidades na Europa e na Ásia, incluindo Londres, Paris, Amsterdã, Berlim, Hong Kong e Cork, na Irlanda. Atualmente, a empresa está explorando a possibilidade de entrar no mercado americano.

Dentro do CityTree, fica um sistema de irrigação totalmente automatizado e controlado por sensores que oferecem constantemente a temperatura ideal ao musgo. O IoT também envia feedback sobre o desempenho do banco e suas condições, bem como dados ambientais da área em volta dele.

De acordo com o site da empresa, o banco inteligente melhora a qualidade do ar ao seu redor em até 53% e tem a capacidade de resfriar o ar ao seu redor em até 4°C.

“A unidade não se destina a fazer uma diferença demonstrável na qualidade do ar em toda a cidade, mas pode fornecer um oásis de ar respirável em locais onde as pessoas tendem a permanecer”, diz Sänger. “Pense em um ponto de ônibus em uma rua movimentada, um café de rua, uma plataforma de trem, um pátio de escola no centro da cidade, até mesmo um campus de empresa.”

Os próximos passos da startup são uma parede de musgo, intitulada de WallBreeze, que pode ser instalada em paredes externas de edifícios e uma adaptação do CityTree para um modelo mais fino com espaço para anúncios, destinado a pontos de ônibus e estações de trem.

A meta da empresa é instalar até 1 milhão de metros quadrados de musgos ativos até 2030. O plano é ambicioso, mas limparia o ar de 500 milhões de pessoas e removeria até 80.000 toneladas de dióxido de carbono da atmosfera.

“Felizmente, parece que o público e também os governos estão realmente começando a entender a importância do investimento nas mudanças ambientais ”, afirma Sänger.“ Então, eu diria que agora, mais do que nunca, estou convencido da importância de nossa missão.”

 

 

 

 

 

 

Fonte: Exame 09.03.2021

Comments are closed.

Parceiros