Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Household InnovationDestaques Matérias EspeciaisWaterless: consumidores esperam que marcas de limpeza liderem soluções para a escassez e poluição das águas
Banner_noticias_hhs

Waterless: consumidores esperam que marcas de limpeza liderem soluções para a escassez e poluição das águas

  • Written by:

Cenário cria oportunidades de inovação e engajamento com os consumidores

Por Estela Mendonça

A Kantar lançou em setembro do ano passado a segunda edição do Who Cares, Who Does?, estudo global sobre o comportamento dos consumidores em relação ao meio ambiente. Em parceria GfK e Europanel, foram entrevistadas mais de 80 mil pessoas em 19 países, incluindo o Brasil. Globalmente, as mudanças climáticas continuam sendo a maior preocupação, com 16,9%, um aumento de 0,5% em relação a 2019, e em segundo lugar, o lixo plástico, que passou de 14,0% para 14,8% (veja o gráfico).

Já as preocupações relacionadas à água foram menores este ano, mas o cenário global não mostra as diferenças regionais, que são muitas, segundo a apresentação do estudo. Na América Latina, tanto a poluição da água quanto a escassez foram a primeira e a segunda preocupações, respectivamente.

Perguntados sobre quais soluções seriam mais úteis para os consumidores reduzirem o desperdício em uma variedade de categorias de FMCG, incluindo produtos frescos, cuidados domiciliares, cuidados pessoais, doces, bebidas e produtos secos, mais de 50% consumidores focaram nas embalagens, com mais da metade citando 100% recicláveis, mas quase 20% acreditam em soluções em produtos que usem menos água.

Um aspecto importante revelado pela pesquisa da Kantar é que apenas  ¼ do 8,5 mil consumidores de sete países da América Latina entrevistados conseguem citar uma marca de bens de consumo massivo que esteja contribuindo para a proteção do meio ambiente. As cinco marcas mais reconhecidas como sustentáveis são Natura, com  20%, seguida por Coca-Cola, Ypê, Bimbo e Omo.

Em outra pesquisa realizada no Brasil pela Mintel 28% dos entrevistados relataram interesse em produtos para cuidados das roupas que reduzam o tempo de lavagem e 27% afirmaram que passaram a lavar roupa todos os dias durante a pandemia, o que indica, segundo Amanda Caridad, especialista sênior da Mintel no Brasil, a oportunidade para o desenvolvimento de produtos que auxiliem na higienização das peças entre as lavagens. Além disso, 54% dos brasileiros indicaram interesse em produtos aromatizantes para tecidos que fornecessem proteção antibacteriana para as roupas, em linha com a recente preocupação em relação à proliferação de microrganismos em tecidos. “Para esta categoria, os fabricantes também poderiam desenvolver fórmulas que oferecessem alta eficácia na remoção de manchas e sujeiras mais difíceis, mesmo em ciclos mais curtos ou em temperaturas baixas (abaixo de 20ºC)”.

Amanda Caridad, especialista sênior da Mintel

Além da categoria de cuidados com as roupas, Amanda também vê oportunidade para o desenvolvimento de soluções com apelo de economia de água para detergentes para louças. Segundo levantamento da Mintel, um em cada três brasileiros afirmou que passou a lavar louça com mais frequência durante a pandemia. Segundo ela, os fabricantes poderiam desenvolver formulações com alto desempenho e que possibilitem economia do uso de água, como é o caso do detergente da marca Fairy, vendido no Reino Unido. “O produto indicado para uso em máquinas de lavar louça comunica suas credenciais sustentáveis de forma bastante chamativa e é descrito como o primeiro produto da categoria que permite aos consumidores pularem a etapa de pré-lavagem, comum entre consumidores europeus”.

Fairy promete pular a etapa pré-lavagem nas lava-louças

Para a especialista da Mintel, pensando em oferecer conveniência à nova rotina dos consumidores, as marcas também poderiam desenvolver soluções de limpeza sem necessidade de molhar a louça, como é o caso do detergente Dawn Powerwash, que ao ser aplicado sobre as louças com o spray, sua espuma promete remoção de gorduras com facilidade e rapidez.

A aplicação da espuma Dawn Powerwash facilita a remoção da gordura e da sujeira da louça

Cada gota vale a pena

Os números demonstram que há uma grande lacuna a ser preenchida, tanto para a ampliação da boa reputação ambiental das marcas já citadas como para que outras marcas convençam os consumidores de sua contribuição para proteção do meio ambiente. Como são muitos e longos os caminhos a seguir, o Portal Household Innovation, colocou uma lente de aumento sobre as soluções em produtos de limpeza que contribuem para combater a poluição e a escassez de água, bem como as oportunidades de inovar e envolver os consumidores em iniciativas de economia, proteção e preservação das águas.

Daniella Rodrigues, head de marketing na RB Comercial

Daniella Rodrigues, head de marketing na RB Comercial, frisa que a máquina lava-louça economiza água porque filtra e reutiliza a água e que jatos d’água são disparados contra as louças. “A combinação com o detergente de alta performance é o que garante o benefício final de uma boa limpeza. No portfólio de Finish, é possível encontrar produtos de última tecnologia como o Finish Quantum Ultimate, que reúne pó com a função de amolecer a sujeira e fazer uma limpeza potente, eliminado os restos de comida. O gel que tem poder desengordurante para acabar com a sujeira mais difícil, e a Powerball Líquida, que garante um brilho adicional às louças. Assim, não é necessário fazer a pré-lavagem das louças e toda sujeira é eliminada em apenas um ciclo de uso”, garante.

Segundo a executiva da RB, uma torneira aberta por 15 minutos consome em média 117 litros de água e, se estiver em um apartamento, a pressão pode fazer com que esse número suba para até 243 litros. O ciclo de lavagem da lava-louças, porém, consome de 8 a 12 litros por utilizar um sistema que filtra e reutiliza a água. “Assim, considerando quatro lavagens por semana durante um ano, será possível ter economizado cerca de 25 mil litros de água, o que representa mais que a capacidade de caminhão pipa, que é de 20 mil litros”.

Eficiência de Finish Quantum permite eliminar pré-lavagem em lava-louças

Daniella acrescenta que o  mercado de máquinas lava-louças cresceu em 42% em 2020 em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com relatório do instituto de pesquisa GFK. Seguindo a mesma tendência, houve aumento de 44% de vendas de detergentes, no acumulado de 2020 na comparação com 2019, conforme dados da Nielsen.

Thabata Lima, gerente de marketing da Bettanin

Thabata Lima, gerente de Marketing da Bettanin, ressalta que o dinamismo da vida moderna certamente tem impulsionado um mercado cada vez mais criativo. “Hoje, entre vida pessoal e profissional, as pessoas se desdobram em múltiplos papéis para cumprirem suas responsabilidades e usufruírem de momentos de lazer. Por isso, buscam cada vez mais soluções que agregam praticidade e agilidade em suas rotinas, principalmente quando o assunto é limpeza. É neste contexto que se destacam os mops, produtos inovadores que revolucionaram o jeito do brasileiro de pensar em limpeza”.

Quando o tema é economia de água, Thabata cita a linha de Mops Spray, composta pelo Noviça Mop Spray, Noviça Mop Spray Slim e Noviça Mop Spray Fit. São três modelos inteligentes com sistema em spray, que evitam o desperdício de água e produtos de limpeza, além de trazer praticidade e eficiência para a limpeza rápida do dia a dia para todos os ambientes.

O Noviça Mop Spray, por exemplo, indicado para uma limpeza mais rápida e pode ser utilizado em pisos amadeirados, cerâmicos e sintéticos. Totalmente articulado, permite o alcance em todos os lados e lugares, até mesmo embaixo dos móveis. “Desenvolvido com o sistema spray, possui um reservatório para água e produtos de limpeza, com capacidade de 600 ml. Basta acionar a alavanca de spray e ele irá disparar um jato no piso. Depois é só passar a base de microfibra, lavável e resistente, para uma leve limpeza secagem do local”.

Noviça Mop Spray possui um reservatório, que ajuda economizar para água e produtos de limpeza

A Noviça também tem em seu portfólio também o Noviça Mop Sekito, outro mop que ajuda na economia de água. Com uma alavanca que retira o excesso de água do mop e protege as mãos do contato com produtos químicos, o produto otimiza o tempo e proporciona uma limpeza eficiente, já que recolhe até mesmo aquelas sujeiras que costumam grudar no chão, como cabelos e pelos de animais.

Noviça Mop Sekito recolhe com facilidade pelos e cabelos

Entre os destaques de produtos que ajudam a economizar água, Marcos Santana, gerente de Marketing Gtex Brasil, destaca alguns itens da marca Hiperclean. “O Duster Hiperclean é o nosso captador de pó que, ao invés de espalhar a sujeira, recolhe apenas pelo contato, sem a necessidade de água. É a evolução do espanador. Ele vem com 5 unidades e uma haste flexível que capta o pó utilizando a ação eletrostática”.

Duster Hiperclean capta o pó utilizando ação eletrostática

Marcos Santana, gerente de Marketing Gtex Brasil

Santana também cita o Mop Hiperclean, um kit aplicador vassoura-rodo, que consiste em um poderoso sistema coletor de sujeiras que limpa pisos de madeira, laminados, vinílicos, cerâmicos, porcelanatos, além de azulejos, vidros e todos os tipos de superfícies lisas. Ele é desmontável e vem em 5 partes: 1 base e 4 cabos. “Ele é utilizado juntamente com o Lenço Seco Hiperclean, que com a ação eletrostática consegue atrair partículas de pó, cabelo, migalhas, pelos de animais e outras sujeiras para o lenço, onde um tecido de fibras os atrai pelo contato”. Já na Linha Amazon H2O, e ele sugere o lava roupas em pó, cuja fórmula não possui fosfato e contém ativo redutor de espumas, “que garante economia de água e redução da poluição dos rios, além de conter bicarbonato de sódio”.

Mop Hiperclean é um sistema é um sistema vassoura-rodo coletor de sujeiras

Waldemyr Ramos, gerente comercial da Útil Química

O cloro em pó é o destaque do Waldemyr Ramos, gerente comercial da Útil Química, reforçando que ele é diferente do cloro de piscina, que não deve ser usado para a limpeza, e também da água sanitária, que contém 2,5% de cloro ativo, enquanto o cloro em pó contém 24%. “Este Cloro é diferente do cloro de piscina, mas é 10 vezes mais potente que a água sanitária comum”.

“O cloro em pó Útil é ideal para limpeza da casa, pois o cloro ativo em sua formulação ajuda a remover o limo e as sujeiras pesadas”, ressaltando que a apresentação em pó, além de economizar água na produção, usa menos embalagem e reduz custos de transporte e armazenamento.

Cloro em pó Útil promete ser 10 vezes mais potente que a água sanitária na limpeza.

A P&G lançou recentemente o Downy Casa Higienizador, que é um desinfetante de uso geral que mata 99,9% das bactérias e ainda deixa um delicioso perfume Downy.

Rodrigo Padilla, vice-presidente de cuidados com as roupas e a casa da P&G

“O produto dispensa o uso de água, pois é possível utilizá-lo para higienizar e desinfetar superfícies, roupas, sapatos, equipamentos, utensílios e objetos, substituindo a lavagem comum. A fórmula também auxilia na proteção contra maus odores, agindo em bactérias que causam odores desagradáveis, eliminando-as ainda antes que se proliferem”, explica Rodrigo Padilla, vice-presidente das categorias de cuidados com as roupas e a casa da P&G.

Downy Casa Higienizador dispensa o uso de água para higienizar e desinfetar superfícies, roupas e objetos

A Unilever tem uma versão semelhante, o Comfort Refresh, um spray  especialmente feito para as roupas, que proporciona a sensação de roupa limpa num só jato, evitando lavagens desnecessárias e, consequentemente, economizando água. Ele foi desenvolvido para uso em algumas roupas,  como jaquetas ou calças, que não precisam ser lavadas com tanta frequência, mas mesmo não estando sujas ou manchadas, elas podem perder a aparência de roupa limpa. O novo produto é uma solução para dar aquele refresh nas roupas entre as lavagens, evitando lavagens desnecessárias.

Comfort Refresh foi desenvolvido para dar um refresh nas roupas entre lavagens

Stefania Bonetti, fundadora da Onda Eco, marca de produtos de limpeza ecológicos, atenta que ao reutilizar a água da lavagem de roupas, os componentes químicos que podem fazer mal para as plantas. “Lavando com o lava roupas Onda Eco, você pode reutilizar a água da lavagem para várias finalidades. Sendo um produto natural, pode regar suas plantas ou usar na limpeza da casa, contribuindo para economia da água tão importante neste momento”.

Stefania Bonetti, fundadora da Onda Eco

Durante a fase de pesquisa, de acordo com Stefania, a Onda Eco criou uma horta interna de alfaces e regou o grupo de teste com água contendo o lava roupas Onda Eco. Mantivemos o grupo de controle sendo regado com água pura. Os resultados mostraram que as alfaces do grupo de teste e do grupo de controle cresceram igualmente saudáveis e próprias para consumo. Ela lembra que informação é um exemplo, pois não a marca não tem nenhuma certificação que permita indicar o uso da água com lava roupas para a rega de alimentos.

Água da lavagem de roupas com Onda Eco pode ser utilizada para regar plantas

Inovação em matérias-primas

“O avanço das mudanças climáticas tem comprometido diretamente a disponibilidade de água, inclusive para o consumo humano. Dessa forma, torna-se urgente a busca por inovações que possam reduzir o consumo e evitem a poluição desse recurso fundamental para a existência da vida na Terra”, defende Christiane Neves, diretora comercial de Personal Care e HI&I para a América do Sul da Brenntag, lembrando que, nas formulações de produtos de limpeza, a água é um dos ingredientes mais utilizados e, com a crescente a necessidade de poupar esse recurso hídrico, se faz necessário inovar no formato de apresentação e na estrutura das fórmulas.

Christiane Neves, diretora comercial de Personal Care e HI&I para a América do Sul da Brenntag

Christiane destaca que a Brenntag é reconhecida por seu compromisso para o desenvolvimento sustentável e investe constantemente em inovações para os desafios do presente. Ela cita como exemplo a tecnologia Oxizymes F 0165, um ativo exclusivo de cuidados com as roupas, que consiste na combinação sinérgica entre tensoativos e diferentes enzimas equilibradas e estabilizadas entre si. “Proveniente de matérias-primas 100% renováveis, ao formular com essa tecnologia, é possível reduzir em 5,5% o consumo de água e 15% de eutrofização aquática. Além disso, Oxizymes F 0165 contribui para economia de energia, já que reduz o tempo do clico de lavagem das roupas e diminui em 50% o consumo de recursos fósseis”.

Também é destaque da Brenntag a tecnologia Alphashield, um complexo de ingredientes vegetais provenientes de manejo sustentável, que possui amplo espectro de ação antisséptica e não requer enxágue. Christiane explica que o produto promove um escudo protetivo nas mãos e nas superfícies, de forma a inibir a proliferação de microrganismos e não provocar irritação. Com uma ampla variedade de aplicações, o Alphashield possibilita o desenvolvimento de formulações totalmente anidras, sem consumo de água.

Outro aspecto levantado por Christiane é que a economia de água também se faz necessária na planta produtiva. Afinal, é utilizada uma grande quantidade desse recurso durante a limpeza e higienização dos equipamentos de produção. “Para essa finalidade, disponibilizamos a solução Dowicil QK-20, um sanitizante de rápida ação que não requer enxague após a aplicação. É um ativo que  possui facilidade no manuseio e no armazenamento e apresenta ampla compatibilidade com diversos materiais, como aço inox, polietileno, entre outros”, completa.

Formulações minimalistas

Magda Machado, gerente de marketing e vendas de Consumer Care da Croda, observa que a oferta de produtos concentrados vem ganhando espaço nos lares e com grande rapidez. “Os consumidores, cada vez mais conscientes e preocupados com o seu impacto no meio ambiente, buscam não só reduzir o desperdício de água no seu consumo geral em casa, como também demonstram sua preocupação com a redução e a reciclagem de embalagens. Por isso, produtos com formulações minimalistas, mais concentradas e com formatos inovadores vêm se destacando também em detergentes e limpadores”.

Magda Machado, gerente de marketing e vendas de Consumer Care da Croda

Além do investimento necessário em novas soluções e formatos inovadores, como as barras, sachês, pós, entre outros, Magda atenta para o desafio de garantir a performance desses produtos na remoção de manchas e sujeiras, sugerindo alguns ingredientes do portfólio da Croda alinhados a essa tendência. Entre eles, a executiva destaca o Cirrasol™ Expel, um aditivo de performance que incrementa o desempenho de detergentes de limpeza para roupa em formatos concentrados, pastilhas, sachês e também “sem enxague”, já presentes em alguns mercados.

Outro atributo importante Cirrasol™ Expel vem de encontro à necessidade de controle de espuma, que é cada vez maior com o crescimento da participação das máquinas de lavar frontais, para que se evitem problemas técnicos, além de vazamentos. “Cirrasol™ Expel, além de atuar no controle de espuma e melhorar o desempenho na remoção de manchas, também é indicado para processos de pré-lavagem de roupas. Em testes com concentração a 1%, incrementou em até 56% a remoção de manchas, quando comparado às principais marcas do mercado. Os testes também mostraram sua superioridade mesmo em diferentes modelos de máquina e temperaturas”, garante.

A nova linha de surfactantes ECO NatraSenseTM 265,  álcoois etoxilados não iônicos baseados em um álcool primário natural, com aprovação Safer Choice, também é destaque da Croda. “Por ser 100% renovável e 100% de base biológica, ECO NatraSenseTM foi desenvolvido como parte do compromisso da Croda em oferecer surfactantes e limpadores ecológicos de alto desempenho”.

Além de possuir uma pegada de carbono menor do que as versões à base de petróleo e ser compatível para versões de limpadores com menos água, concentrados e prontos para uso, Magda ressalta que a linha ECO NatraSenseTM  é biodegradável e apresenta excelentes resultados na remoção de sujeiras de superfícies, especialmente em sujidades oleosas. “Com o advento da preocupação dos consumidores com a limpeza mais intensa dos lares devido a pandemia, ECO NatraSenseTM também é compatível com adições de bactericidas para incrementar sua capacidade de limpeza e higienização”.

Solução para concentrados

Laércio de Albuquerque, especialista técnico da Dow, chama a atenção para um problema recorrente para formular com tensoativos, ingredientes principais em inúmeros produtos de limpeza, como detergentes líquidos lava-roupas, detergentes lava-louças, limpadores de superfícies, desinfetantes, ente outros. Segundo ele, em concentrações elevadas, as moléculas dos tensoativos se auto-organizam em mesofases liotrópicas, podendo exibir reologia complexa e viscoelasticidade relevante para seu processamento, o que, muitas vezes, dependendo da estrutura química, temperatura e concentração do tensoativo, pode dificultar ou até impossibilitar a obtenção de produtos de limpeza concentrados ou superconcentrados.

Laércio de Albuquerque, especialista técnico da Dow

Para exemplificar o efeito dessas mesofases nas propriedades dos tensoativos, o gráfico mostra a consequência da concentração na viscosidade do tensoativo aniônico Lauril Éter (2EO) Sulfato de Sódio. “Concentrações que variam entre 28% e 55% geram agregados moleculares não processáveis desse tensoativo, com aspecto de gel semi-rígidos a rígidos, podendo provocar instabilidade e separação de fases nos produtos de limpeza, ou até causar entupimento de equipamentos e linhas durante a etapa de produção e envase”, explica.

Para solucionar esse problema, o especialista indica os surfactantes ECOSURF™ SA e ECOSURF™ EH, tensoativos biodegradáveis da DOW que, além de um excelente perfil ambiental, não formam géis em qualquer concentração de solução aquosa. Por isso são mais fáceis de manusear e formular diferentes produtos de limpeza, concentrados ou superconcentrados, com uma ampla gama de condições de processamento.

Albuquerque destaca, ainda, que os produtos da linha ECOSURF™ SA e ECOSURF™ EH Specialty Surfactants oferecem superior desempenho em comparação com tensoativos, incluindo a maioria dos álcoois primários etoxilados, lineares e também ramificados. “Estudos da Dow mostram que esses produtos fornecem excelente poder de detergência, redução da tensão superficial, alto poder de umectação e um rápido colapso de espuma. Eles também apresentam características de solubilidade versátil em uma ampla gama de solventes e outros tensoativos, incluindo aniônicos, catiônicos e não-iônicos na presença ou não de eletrólitos. Eles são quimicamente estáveis na presença de ácidos não oxidantes e soluções cáusticas diluídas”.

O especialista informa, ainda, que a Dow tem desenvolvido um amplo portfolio de formulações estáveis ultra concentradas com zero adição de água.

Eficiência com menos espuma

“Realizar algumas mudanças ao lavar roupa pode gerar uma grande economia de água ao fim das lavagens. Você sabia que as máquinas de lavar gastam em média, de 82 a 135 litros de água por lavagem? ”, Barbara Nogales, analista de desenvolvimento de produtos da Unidade de Negócios Home Care do Grupo MCassab.

Barbara Nogales, analista de desenvolvimento de produtos de Home Care do Grupo MCassab

Segundo Barbara, com longos ciclos, o gasto da água pode ser até maior, chegando a 197 litros, dependendo do modelo e da pesagem da máquina. Por isso, os antiespumantes são essenciais para diminuir esses ciclos, facilitando o enxague sem comprometer a limpeza, possibilitando um reaproveitamento e economia no uso da água. “Além de não comprometer a eficácia em limpeza dos produtos finais, os antiespumantes ainda precisam ser seguros para os consumidores e para o meio ambiente”.

Barbara indica o Silcolapse RG, antiespumante de amplo uso, uma emulsão de silicone da Elkem Silicones, de fácil utilização e eficaz em baixas dosagens, diminui a espuma sem interferir na eficiência de limpeza do produto, possui fácil dispersão em meio aquoso, emulsão homogênea e estável e pode ser aplicado em: detergentes líquidos e em pó, um ingrediente indispensável para formulações com objetivo de diminuir os ciclos de enxague.

Outra indicação da MCassab é o Alkomol L da Oxiteno, um surfactante não iônico obtido a partir da reação de ácidos graxos com óxido de etileno e óxido de propileno. A sua estrutura possibilita ter uma fórmula com boa detergência sem ocasionar formações elevadas de espuma, possui excelentes propriedades umectantes, e é recomendado para formulações de detergentes a base água. “Possuímos um amplo suporte técnico para auxiliar as formulações a serem menos agressivas ao meio ambiente, além de um amplo portfólio de ingredientes para produtos finais cada vez mais ecológicos e eficientes”.

Redução de água e CO2

Luís Carlos Cardoso, diretor comercial da Rudnik Química, reforça que sustentabilidade tem se tornado um dos pontos chave para o desenvolvimento de novas tecnologias e novos negócios, sendo necessárias soluções cada vez mais econômicas e eficientes. “Com isso em mente, podemos dizer que o surgimento dos produtos concentrados foi uma solução inovadora para auxiliar na economia de recursos, na depleção de água é possível ver uma economia entre os dois processos quando utilizados o SolupratTM Louças (40%) e o SolupratTM Roupas (30%), além de reduzir a emissão de CO2”.

Luís Carlos Cardoso, diretor comercial da Rudnik Química

“Imagine ter um chassi concentrado, sendo necessário apenas diluir, adicionar fragrância, cor e espessante. O SolupratTM traz esse conceito, oferecendo praticidade e facilidade na produção do produto final”. Além desses benefícios, a Fundação Espaço Eco® fez um uma análise de ecoeficência,  comparando a produção de detergente para louças e roupas utilizando matérias-primas separadas versus utilizando SolupratTM Louças, SolupratTM Louças Vegano e SolupratTM Roupas.

Na comparação do lava-louças, a produção com SolupratTM mostrou uma pegada de carbono 60% menor e 67% menos consumos de eletricidade e 75% menos emissão de carbono. Ou seja, caso a cidade de Campinas (SP), com mais de 1,2 milhões de habitantes, utilizasse lava-louças produzidos com Soluprat por 1 ano, seria evitada a emissão de 324 mil tons de CO2, e para compensar essa emissão seria necessário plantar 2316 árvores.

Já o estudo do detergente lava roupas, o SolupratTM mostrou uma pegada de carbono 51% menor, ou seja, para cada 200kg de produto, a emissão de 90kg de CO2 é evitada, e o consumo de energia é 67% menor também. “Fica claro que a utilização de produtos concentrados, mesmo em etapas anteriores da cadeia, também é sustentável”. Para saber mais sobre os estudos da Fundação Eco® e da solução concentrada SolupratTM, entre contato com os representantes da Rudnik Química.

Roupas misturadas

“Um dos maiores desafios para o futuro é desenvolver novas formulações que sejam ao mesmo tempo eficientes, econômicas e sustentáveis”, afirma André Karadi, marketing Home Care, I&I and Industrial Formulators da BASF, acrescentando que a busca por produtos que possibilitam economia de água é crucial para a preservação do planeta e para o bem-estar das próximas gerações. Ele destaca que a BASF possui soluções ecológicas para formulações de limpadores de superfície, lava-louças e lava-roupas.

André Karadi, marketing Home Care, I&I and Industrial Formulators da BASF

“Já pensou em quantos litros de água economizaríamos se pudéssemos lavar todas as roupas brancas, pretas e coloridas juntas? Utilizando Sokalan® HP 56 da BASF na formulação de um lava-roupas é possível manter a aparência das peças de roupas depois da lavagem, mesmo misturando todas elas em um único ciclo”.

A Fundação Espaço Eco® fez as contas: o uso de um lava-roupas com Sokalan® HP 56 por uma família de quatro pessoas durante um ano representaria uma economia de cerca de 1100 litros de água por residência. “Se imaginássemos uma cidade inteira utilizando produtos com essa tecnologia estaríamos economizando milhares de litros de água todos os anos”, ressalta Karadi.

Outra solução interessante da BASF é o uso do produto Polyquart® Ecoclean em formulações de limpadores de superfícies. Essa tecnologia confere o efeito de “fácil de limpar de novo”, permitindo uma economia de tempo, esforço e recursos naturais no consumo final do produto e também na etapa de fabricação, quando comparado a soluções tradicionais. Um estudo de ciclo de vida do material realizado pela Fundação Espaço Eco® demostrou que o uso de um polímero de fonte vegetal, como o Polyquart® Ecoclean, na formulação de um limpador de superfície, em substituição a outras tecnologias sintéticas, representaria uma economia de cerca de 335 litros de água para cada tonelada de limpador produzido ao longo da cadeia.

Para conferir essas e outras soluções sustentáveis da BASF, acesse a plataforma online [email protected]  e garanta uma amostra.

Limpeza sem resíduos

“O setor de saneantes se destaca por colocar no mercado produtos de primeira necessidade, que atendam a todas as classes sociais e setores do comércio, indústria etc, suprimindo as necessidades de higiene e limpeza de públicos variados, gerando uma forte concorrência, característica deste setor”, avalia Maria Sílvia Marelli, gerente de Pesquisa e Desenvolvimento para o Mercosul da Stepan.

Para a executiva, as preocupações sociais e ambientais, sempre em transformação, apresentam seus desafios, mas também oportunidades. “A Stepan abraça uma visão ampla contemplando sustentabilidade e está posicionada em fazer parcerias com nossos clientes para a entrega de produtos que equilibrem as necessidades da crescente população, com metas em sustentabilidade ambiental”.

Maria Sílvia Marelli, gerente de P&D para o Mercosul da Stepan.

Maria Sílvia conta que, para atender o mercado de saneantes pautada em sustentabilidade, um dos fatores que a Stepan considera fundamental é o desafio de reduzir o consumo de água em formulações, tanto no processo produtivo, quanto de limpeza como um todo, “Desenvolvemos formulações que atendam a essas demandas, facilitando a rotina do formulador e trazendo benefícios diferenciados para o consumidor”.

Lançamento mundial da Stepan, a linha BIO-SOFT® LFS é umas dessas soluções, que reforça a percepção do cuidado com a casa e os ambientes para além de uma limpeza eficiente. Segundo Maria Sílvia, o objetivo desta linha de produtos é limpar sem deixar marcas ou resíduos nas superfícies, incluindo vidros, espelhos e pisos mais delicados, como laminados e porcelanatos, proporcionando uma limpeza mais efetiva em um único passo, bem como possibilitando a economia de água.

A Stepan possui um banco de dados de formulações sugestivas, desenvolvidas para atender o mercado de produtos concentrados, que têm como característica a alta concentração de ativos, que traz como um dos desafios no desenvolvimento de produtos, a adequação da viscosidade na fórmula. “Nesse contexto, uma ótima proposta é o produto BIO-SOFT® D-40, que combinado aos BIO-SOFT® LFS, proporciona fácil ajuste no alcance da viscosidade ideal, podendo ser observada tanto ao longo do processo de fabricação e que se reflete no produto final”, explica a especialista.

Seguindo a linha de facilidade em formular, a empresa também conta com o STEPOSOL® DG, um produto à base de tensoativos, usado como substituto de solventes em formulações de limpadores à base de água e desengordurantes. Segundo Maria Sílvia, é uma solução para otimizar o tempo de produção, diminuindo o número de matérias-primas a serem utilizadas, em uma única fórmula. “Pequenas mudanças em formulações junto a otimização de processo, podem ser os primeiros passos para a entrega de produtos sustentáveis, inovadores e de qualidade”, completa.

Alternativa terceirizada

Para quem deseja ingressar como player no mercado de limpeza ou ampliar o portfólio, a paranaense CLIC Solutions oferece uma solução terceirizada para a criação de uma linha de produtos de limpeza e cosméticos sustentáveis em formatos já consolidados em muitos mercados internacionais: sachês hidrossolúveis e cápsulas patenteadas com nanotecnologia.

Segundo André Silva, sócio-diretor da empresa, os produtos em sachê utilizam uma película biodegradável que se desmancha na água e micropartículas de ativos em suas formulações. Para utilizá-los, o consumidor pode dissolvê-lo em qualquer recipiente que já possua ou adquirir apenas a primeira embalagem, caso prefira.  “Já a cápsula é uma patente mundial em que utiliza o mínimo de plástico, que permite o acesso a produtos de alto desempenho por meio da reusabilidade, o que antes não era possível”, destaca.

Entre as opções de produtos, a empresa oferece desinfetante, desengordurante, limpa vidros, sabonete líquido, além de parceria no desenvolvimento dos projetos dos clientes. Silva ressalta que é uma forma de negócio que requer baixo investimento para oferecer uma solução efetiva para a mudança de hábitos dos consumidores, visando à redução do consumo e produção de plástico. “Por meio de soluções tecnológicas inteligentes e sustentáveis, é possível ter também significativo impacto nos custos e na emissão de poluentes na cadeia de produção, no consumo e no descarte de materiais plásticos”.

CLIC Solutions oferece solução terceirizada para criação de linha de limpeza sustentável

Silva ressalta o forte apelo desse tipo de produto: “Para o consumidor, o apelo é contar com a eficiência de um excelente produto de limpeza, reduzir suas despesas e ajudar o meio ambiente e a preservação das águas, evitando o acúmulo de frascos e garrafas em oceanos, rios e lagos”. Para obter mais informações sobre a solução oferecida pela CLIC Solutions, basta entrar em contato pelo e-mail: [email protected].

Fabricantes precisam liderar

Um ponto muito importante revelado pela pesquisa da Kantar Who Cares, Who Does?  é que, embora apenas 22% dos entrevistados consigam citar uma marca referência de proteção do meio ambiente, 37,3% esperam que os fabricantes liderem as iniciativas, sendo que os varejistas foram considerados menos importantes, com apenas 4,2%.

Mesmo com a pandemia e o impacto dos bloqueios, o estudo da Kantar mostra que a sustentabilidade continua sendo uma forte demanda. “A sustentabilidade continua sendo um tema crítico para a indústria de bens de consumo de movimento rápido (FMCG), especialmente para as empresas que pensam no longo prazo”, alerta o estudo.

O estudo mostra, ainda que, globalmente, os consumidores mais ambientalmente conscientes valem US$ 382 bilhões para o setor de FMCG e só no ano passado se tornaram US$ 78 bilhões mais valiosos. “Inovação sustentável e comunicação direta ao consumidor sobre suas ‘credenciais verdes’ são benéficos para os negócios e para o planeta”, conclui.

Comments are closed.

Parceiros