Visit Us On TwitterVisit Us On FacebookVisit Us On LinkedinVisit Us On Instagram
Household InnovationDestaques Matérias EspeciaisVerde em alta na limpeza: a tecnologia por trás dos produtos sustentáveis
Banner_linkedin

Verde em alta na limpeza: a tecnologia por trás dos produtos sustentáveis

  • Written by:

Ritmo de crescimento de vendas globais de produtos ecológicos de limpeza será superior ao dos produtos convencionais e atingirão US$ 110 bilhões

Por Estela Mendonça

A ciência vem dando grandes saltos em novas descobertas de ingredientes biodegradáveis, de origem vegetal, seguros e sustentáveis para limpeza, mas são a voz do consumidor e o propósito das marcas que deverão acelerar o ritmo de crescimento desses produtos.

O estudo “The Future of Sustainable Cleaning Products to 2026”, recém-publicado pela empresa de inteligência de mercado inglesa Smithers, aponta que o mercado de produtos sustentáveis de limpeza somou em 2021 US$ 72,9 bilhões em valor no varejo. Com uma taxa de crescimento anual de 8,5%, a empresa prevê que as vendas desses produtos chegarão a US$ 109,7 bilhões em 2026, um desempenho muito acima do que o previsto para o mercado geral de limpeza, de 4,1% ao ano, para atingir US$ 207,3 bilhões.

Segundo o relatório, como os produtos de limpeza foram priorizados em 2020 para combater o vírus, isso restringiu temporariamente a tendência de longo prazo de a indústria de reduzir seu impacto sobre o meio ambiente, mas novos produtos continuam sendo desenvolvidos e comercializados com credenciais verdes, além de as empresas líderes estarem assumindo compromissos corporativos sólidos para reduzir sua pegada de carbono.

No Brasil, uma pesquisa realizada pela marca de produtos ecológicos de limpeza Positiv.a, entre agosto de 2020 e junho de 2021, com mais de 20 mil clientes, revelou que 90% deles compram esses itens porque querem fazer escolhas mais sustentáveis para a sociedade e o planeta. Já 40% também são motivados por terem animais de estimação em casa, 22% por apresentarem alergias ao uso dos convencionais, 12% por serem veganos e 8,55% por terem bebês em casa.

Soluções inovadoras

De acordo com a Mintel, as emissões de carbono provavelmente serão a próxima palavra da moda no setor, além da redução no consumo de água no processo de produção. Dissociar o setor de produtos de limpeza de ingredientes fósseis tem sido um dos grandes desafios enfrentado pela indústria e algumas iniciativas têm se destacado nesse sentido. Com o objetivo livrar a produção de detergente de carbono fóssil, a Unilever, por exemplo acaba de fechar um acordo de três anos com a empresa norte-americana Arzeda para desenvolver novas enzimas.

Por meio de algoritmos, a Arzeda não apenas aprende com o vasto número de enzimas existentes na natureza e usa design de proteína computacional e aprendizado profundo para otimizar sua função, como também é capaz de projetar novas versões de enzimas que podem oferecer benefícios exclusivos em comparação com as enzimas existentes. De acordo com a Unilever, a descoberta e a otimização de novas enzimas nas formulações podem resultar em até 50% menos ingredientes necessários, ao mesmo tempo em que proporcionam benefícios de limpeza superiores ao consumidor.

De acordo com a pesquisa Turning off the Tap for Fossil Carbon, realizada pelo Nova Institute, sob encomenda da Unilever, a produção de produtos químicos, incluindo produtos de lavanderia, é responsável por 85% (ou 450 milhões de toneladas anuais) da demanda total de carbono atendida por recursos de combustível fóssil virgem.

Outra iniciativa da Unilever foi a parceria com a LanzaTech e a India Glycols para produzir um surfactante, ingrediente fundamental para criar espuma e ação de limpeza, feito de emissões industriais de carbono, em vez de combustíveis fósseis. A mudança utiliza biotecnologias e uma cadeia de suprimentos recém-configurada entre os três parceiros, que estão trabalhando juntos pela primeira vez.

Frascos de papel

Inovar com materiais alternativos ao plástico também é prioridade na estratégia das grandes empresas do setor. A P&G acaba de anunciar seu projeto piloto de embalagens de papel para a marca de amaciante Leonor, em parceria com a empresa de embalagens Paboco, que terá início no próximo ano na Europa. A iniciativa faz parte do compromisso da companhia de reduzir os plásticos virgens em embalagens em 50% até 2030.

Já a Unilever escolheu o Brasil para testar um frasco de papel para detergente lava-roupas. O protótipo foi desenvolvido para a marca líder de lavanderia OMO e vai ser lançado no início de 2022. Os frascos recebem internamente um revestimento patenteado que repele a água, permitindo que o material de embalagem à base de papel retenha produtos líquidos como detergente, xampu e condicionadores. A tecnologia foi desenvolvida em parceria com o consórcio Pulpex. A meta da empresa é reduzir pela metade o uso de materiais plásticos virgens até 2025.

Conceito B-Active

André Karadi, marketing Home Care, I&I and Industrial Formulators da BASF, atenta que quando se fala de produtos verdes, logo vêm à mente produtos de origem vegetal, materiais sustentáveis e que não agridem o meio ambiente, alternativas biodegradáveis, processos com economia de recursos, entre outros. “Os fabricantes da indústria de limpeza identificaram essa necessidade, começando com surfactantes biodegradáveis, passando por produtos livres de fosfatos, embalagens ecológicas até chegar às necessidades atuais que são produtos de origem vegetal, concentrados e totalmente biodegradáveis”.

André Karadi, marketing Home Care, I&I and Industrial Formulators da BASF

Com esse propósito, a BASF lançou o seu conceito B-Active, com soluções que são bio-based (produtos de origem vegetal), biodegradáveis e que possuem um bio-impacto positivo, como economia de recursos, energia e água. Entre os produtos que fazem parte do B-Active estão os biosurfactantes da Linha Glucopon®, que são tensoativos não iônicos à base de óleo vegetal (palma e coco) e amido (de milho, batata e trigo). “Não apenas eficientes, esses biosurfactantes também são mais suaves para a pele, causam menos dano a plásticos, superfícies e tecidos e aumentam o poder de detergência em sinergia com outros surfactantes, como LAS, SAS e FAEOs. Ou seja, um material versátil que pode ser usado em qualquer segmento da indústria de limpeza”, afirma Karadi.

Outra solução apontada por Karadi é o uso do produto Polyquart® Ecoclean em formulações de limpadores de superfícies. “Essa tecnologia confere o efeito de ‘fácil de limpar de novo’, permitindo uma economia de tempo, esforço e recursos naturais no consumo final do produto e também na etapa de fabricação, quando comparado a soluções tradicionais”, explica, citando um estudo de ciclo de vida do material realizado pela Fundação Espaço Eco®, que demostrou que o uso de um polímero de fonte vegetal, como o Polyquart® Ecoclean, na formulação de um limpador de superfície, em substituição a outras tecnologias sintéticas, representaria uma economia de cerca de 335 litros de água para cada tonelada de limpador produzido ao longo da cadeia.

Karadi também destaca a versão verde de SolupratTM, a linha SolupratTM Bio. “Além de oferecer soluções concentradas, o que por si só já otimiza transporte e uso de água,  têm um alto índice de vegetalização, além de todos serem biodegradáveis”, ressalta. A versão bio está disponível para os segmentos de limpadores de superfícies e detergentes lava-louças e lava-roupas. É possível saber mais essas e outras soluções sustentáveis na plataforma online [email protected].

Quelante com ação biocida

Dayane Reis Jacomassi, gerente técnica de Home Care para a América do Sul da Nouryon, empresa que oferece um extenso portfólio em química verde, lembra que já é amplamente reconhecida a importância de se utilizar agentes quelantes em formulações de detergentes e outros produtos de limpeza, principalmente por conta de equilíbrio da dureza da água. “Agora, é possível também optar por ingredientes de base vegetal, altamente eficazes, com ótimo apelo sustentável e que ainda oferecem um boost de ação biocida nos produtos”, afirma, apresentando Dissolvine® GL-47-S, item da marca Dissolvine® de produtos quelantes da Nouryon, que controlam a reatividade dos íons metálicos.

Dayane Reis Jacomassi, gerente técnica de Home Care para a América do Sul da Nouryon

Com a maior conscientização do consumidor, bem como as crescentes pressões para valorizar os produtos acabados da engenharia, os formuladores estão buscando sistemas de preservação mais naturais, seguros e econômicos. A executiva explica que pode não ser uma tarefa fácil, já que o conservante mais natural disponível, por exemplo, pode ser o mais caro e não necessariamente mais eficaz e o mais econômico pode não ser derivado naturalmente.

“O formulador já pode solucionar esse desafio com a adição de Dissolvine® GL-47-S”, garante Dayane, explicando que ele não é um conservante, mas um agente quelante que aumenta o desempenho do conservante ao enfraquecer a parede celular das bactérias, leveduras e bolores, reduzindo custos e melhorando os perfis ecológicos e de toxicidade.

O agente quelante Dissolvine® GL 47 S, que possui certificação Ecocert, Cosmos e EU e Nordic Ecolabel, segundo Dayane, é obtido por meio da conversão de açúcares vegetais em amino ácido natural, que possui alta afinidade com íons metálicos de cálcio, magnésio e ferro.

Dissolvine® M-S (sólido) e Dissolvine® M-40 (líquido), obtidos da conversão de material vegetal em alanina monossódica, são outras opções destacadas por Dayane de agentes quelantes.  “Ambos são ótimos substitutos dos quelantes convencionais, pois são bio-based, 100% biodegradáveis, também em condições anaeróbicas e possuem baixíssima toxicidade”.

Em surfactantes, Dayane cita o inovador Berol®R648NG, que é um excelente hidrótopo, com alta performance desengordurante e eficaz até mesmo em concentrações bem baixas. “Este produto é um cotensoativo que tem como ponto alto a biodegradabilidade. Testes comprovam que ele é facilmente biodegradável, além de melhorar o rendimento de limpeza de todos os tipos de formulações de limpeza, sendo compatível com tensoativos não iônicos, catiônicos e seletivamente com aniônicos”.

Esterquats de canola

“Os esterquats vêm revolucionando o mercado de amaciantes de roupas, pois trouxeram como principal valor a biodegradabilidade para a categoria”, afirma Daniela Tristão, coordenadora de serviços técnicos da Stepan, uma empresa pioneira nessa tecnologia e que continuamente traz inovações no segmento.

Daniela Tristão, coordenadora de serviços técnicos da Stepan

O STEPANTEX® ELS 88-E, um esterquat biodegradável, produzido na Europa a partir do azeite de canola, é um exemplo de inovação apresentado por Daniela. Com 81% de carbonos renováveis (BCI), é aplicável para o desenvolvimento de amaciantes regulares e concentrados, com alta performance de maciez, sem amarelar ou agredir as fibras das roupas.

Daniela explica que, com o STEPANTEX ELS 88-E, é possível obter fórmulas de apelo natural e vegano com maior suavidade. “Além disso, pode ser associado com ativos de biocidas para produção de amaciantes bactericidas e sanitizantes. Com este ativo, a Stepan foi vencedora do primeiro lugar do Sustainability Award 2020 do 14º Prêmio Anual Henkel na Europa”, destaca.

Na mesma linha de naturalidade e sustentabilidade, a Stepan disponibiliza a versão não inflamável STEPANTEX® EUG. “Os esterquats Stepan permitem o desenvolvimento de formulações amaciantes concentradas e regulares e pode chegar a viscosidades esperadas pelo consumidor, de aparência transparente ou opaca e claims de hipoarlegênico e bactericida, para atender a demanda do mercado atual”, garante Daniela.

Daniela ressalta que todos os desenvolvimentos de matérias-primas da Stepan refletem o compromisso de levar soluções inovadoras em produtos químicos para um ambiente mais limpo, saudável e energeticamente eficiente. “Estamos dedicados em fornecer produtos que ajudem a melhorar a vida das pessoas, por meio da ciência e tecnologia excepcionais”, completa.

Nossa equipe de vendas ou serviço de atendimento técnico está disponível para mais esclarecimentos e desenvolvimento em parceria, com fórmulas inspiradoras que tragam benefício ao consumidor, ao formulador e ao meio ambiente.

Natural com alto desempenho

Para Fabrizio Mazzeo, gerente técnico da Clariant Industrial & Home Care na América Latina, os consumidores procuram experiências únicas e autênticas e demandam por produtos naturais, seguros, mais eficientes e convenientes, que contribuam para proteger e adaptar a casa às suas necessidades, já que os lares se tornaram multifuncionais. “Estamos vivendo a era dos consumidores conscientes, que sabem como suas escolhas afetam o meio ambiente ao seu redor. Portanto, demandam agora mudanças e uma sustentabilidade completa, social e ambiental. Eles compreendem como é importante que grandes marcas tragam novas iniciativas e façam a diferença com impactos positivos, além de entregar uma maior transparência na comunicação e na seleção de ingredientes usados na formulação dos produtos”.

Fabrizio Mazzeo, gerente técnico da Clariant Industrial & Home Care

Para atender essa demanda, a Clariant destaca a linha GlucoPure®,  nova geração de tensoativos à base de açúcar e óleos naturais, que alia o conhecido perfil ecológico a uma excelente performance de limpeza. A linha é composta por três itens principais, que abrangem várias aplicações, desde limpadores de superfície a detergentes líquidos para louças e roupas.

De acordo com Mazzeo, GlucoPure® se diferencia por proporcionar melhor performance comprovada na limpeza, espumação e um sensorial diferenciado em comparação a outros tensoativos à base açúcar, além de desempenho comparável ao dos tensoativos tradicionais. “Finalmente, é possível ter um tensoativo com perfil verdadeiramente ecológico e excelente efeito de limpeza”.

Mazzeo explica que as glucamidas são tensoativos eficientes para lavagem de louça, roupas e mãos. Desenvolvidos a partir de glicose e óleos naturais, esses cotensoativos têm excelente perfil de biodegradabilidade, índice de carbono renovável (RCI) de até 96% e apresentam ótimo desempenho em limpeza, equiparável às alternativas não ecológicas encontradas atualmente no mercado. “Por ser extremamente suave e ter um excelente perfil ecotoxicológico, GlucoPure® é adequado para produtos com selos ecológicos”.

Outra novidade da Clariant para apoiar os fabricantes é a recém-lançada plataforma de seleção de ingredientes Ecolabel Guidence Tool, que vincula suas soluções para o mercado de limpeza industrial e de cuidados domésticos aos rótulos ecológicos mais relevantes. “Graças a essa ferramenta, a Clariant possibilita que os fabricantes façam escolhas mais inteligentes para seus produtos, ao identificar os ingredientes que melhor atendem aos seus requisitos regulatórios, éticos e ambientais”, ressalta Mazzeo. A plataforma conta com 103 produtos analisados, incluindo 26 com RCI >50%, que podem ser acessados por fácil pesquisa em quatro aplicações, abrangendo oito principais rótulos relevantes em todas as regiões.

Tecnologia ready to use

Barbara Nogales, analista de desenvolvimento de produtos do Grupo MCassab, avalia que, com a mudança nos hábitos de limpeza, os consumidores estão mais exigentes e a demanda por produtos naturais e biodegradáveis está cada vez maior. “Como a higienização de ambientes aumentaram significativamente, os consumidores estão optando por produtos que são menos agressivos ao meio ambiente, mas que ofereçam melhor performance na hora de limpar”.

Barbara Nogales, analista de desenvolvimento de produtos do Grupo MCassab

Com a reabertura de empresas e estabelecimentos, Barbara acredita que a preocupação com a higienização continuará a aumentar e as empresas devem optar por produtos que proporcionem maior segurança na hora da limpeza, com ingredientes de alto desempenho, oferecendo ao mercado formulações mais eficientes e ecológicas.

Como exemplo de ingrediente natural, biodegradável e com alta performance de limpeza, Barbara cita o Augeo® Clean Booster. “Com Tecnologia ready to use, este produto combina uma sinergia entre surfactantes e solvente, atingindo alta eficiência em baixas concentrações, sendo ideal para formulações de limpeza de superfícies, além de não interferir com a adição da fragrância devido ao seu baixíssimo odor”, explica.

Segundo a analista, sua tecnologia otimiza o tempo no processo de fabricação e reduz a utilização de inúmeros componentes para fabricação de limpadores. Ele pode ser utilizado, inclusive, no setor hospitalar como bacteriostático e ampliando seu desempenho, já que consegue inibir o crescimento de microrganismos, como E.Coli e E, P. Aeruginosa.

Já o Dequest® PB 11625 (Carboxymethyl inulin), produto desenvolvido a partir da Chicória, funciona como quelante, inibidor de corrosão para vidros, anti-incrustante e anti-redepositante, que pode ser aplicado em produtos em pó e líquidos. Barbara, que indica seu uso para detergentes de uso doméstico e institucionais. “Ele tem alta eficiência em detergentes para maquinas de lavar louças porque diminui as manchas nos vidros causadas pela alcalinidade do produto e pela dureza da água, já em formulações para lavagem de roupas tem alta solubilidade em água e sinergia com componentes utilizados para fabricação de detergente e compatível com enzimas”, destaca.

Celulose líquida

Uma solução amiga do meio ambiente, biodegradável, não derivada do petróleo e de origem natural para suspensão de ingredientes, como partículas decorativas, fragrâncias encapsuladas, opacificantes, perolizantes e abrasivos, é o destaque da IMCD Brasil, que distribui a celulose líquida CELLULON™, da fabricante CP Kelco.

Vanessa Arruda, gerente técnica da IMCD, explica que a celulose líquida CELLULON™ é obtida por meio de fermentação microbiana, criando uma vantagem única de possibilitar fibras de pequeno diâmetro e grande extensão, que formam uma rede tridimensional com elevada área de superfície, capaz de oferecer excelente suspensão, mesmo em formulações concentradas, com altos teores de surfactantes e polímeros.

Vanessa Arruda, gerente técnica da IMCD

De rápida diluição, CELLULON™ é amplamente compatível e tolerante a uma grande faixa de condições, incluindo temperatura, enzimas, pH e níveis de sais, com mínimo impacto na viscosidade ou dispersão, segundo Vanessa. Outra vantagem são as baixas dosagens, sendo funcional entre 0,5% e 5% para criação de sistemas transparentes e translúcidos, além de ser pronto e pré-ativado para uso, sem necessidade de ajuste de pH ou alto cisalhamento durante o processo.

“CELLULON™ permite a criação de produtos que chamam a atenção dos consumidores visualmente e entregam resultados superiores de frescor duradouro, como o cheirinho de roupa recém-lavada, graças à suspensão eficaz e confiável de fragrâncias encapsuladas”, afirma Vanessa. Suas aplicações incluem detergentes lava-roupas líquidos e outros produtos de limpeza que necessitem suspensão, como detergentes para louças e outros limpadores.

“Prontamente biodegradável e com alto RCI (Renewable Carbon Index) e não considerada microplástico, CELLULON™ é ideal para as marcas que desejam agregar novos benefícios e inovar no desenvolvimento de detergentes e produtos de limpeza eco-friendly”, completa Vanessa.

Biossurfactante ultrassustentável

Ressaltando que consumidores e agências reguladoras buscam soluções com foco em limpeza mais ecológicas, acelerando a chegada de uma nova era de produtos criados a partir de matérias-primas de origem renovável, Daniel Coelho, coordenador de marketing de Care Solutions para a América Central e do Sul da Evonik, uma das líderes em especialidades químicas e no mercado de biossurfactantes verdes produzidos em escala industrial, reforça que as marcas que oferecerem produtos com fórmulas mais sustentáveis que gerem menos ou nenhum impacto ambiental, sairão na frente e serão bem aceitas pelos consumidores.

Daniel Coelho, coordenador de marketing de Care Solutions para a América Central e do Sul da Evonik

A Evonik, segundo Coelho, oferece várias soluções que atendem aos mais altos padrões de sustentabilidade e desempenho, entre elas o REWOFERM® SL ONE, biossurfactante ultrassustentável e de origem renovável, com estabilidade enzimática, fácil de formular e livre de microplásticos, nanopartículas e silicones. “Trata-se de uma alternativa sem etoxilação que pode ser utilizada em vários tipos de produtos, como detergentes para roupas, louças e limpadores em geral. Na aplicação de lava-louças, possui eficácia comprovada em remoção de gordura e sujidades, com ótima espumação e sinergia com outros co-surfactantes”, acrescentando que ele é produzido com insumos naturais e fontes 100% renováveis, sendo uma alternativa a produtos com óleos tropicais, por exemplo. Seu processo produtivo acontece também em baixas temperaturas, resultando em baixo consumo de energia, tornando-o um produto sustentável em toda a cadeia. Prontamente biodegradável (OECD 301 F), 100% de biodegradação anaeróbica (EN ISO 11734) e RCI de 100%, atende os requisitos da maior parte das Ecolabels.

Coelho também indica o REWOQUAT® WE 28 E US, um esterquat vegano e biodegradável à base de matérias-primas renováveis e etanol como solvente, que tem ótima compatibilidade e cobertura com fragrâncias, sendo recomendado para uso em dispersões de amaciantes biodegradáveis. “Diferentemente das soluções tradicionais de cadeias de baixa insaturação, em que há potencial amarelamento e deposição na superfície da fibra, este esterquat promove penetração na fibra, condicionamento uniforme e baixa irritabilidade e quantidade de resíduos. Como resultado, promove múltiplos benefícios para amaciantes domésticos e institucionais”, explica.

Como alternativa aos etoxilados, Coelho aponta o TEGOTENS® SD 100, surfactante de éster de sorbitano de baixa espumação, amplamente compatível com outros surfactantes não iônicos, aniônicos e catiônicos. Além de aumentar a velocidade de espalhamento e umedecimento de produtos de limpeza de superfícies, tem alto desempenho até nas superfícies mais difíceis de limpar, como ladrilhos antiderrapantes. “Por possuir baixa espumação, facilita a limpeza, reduzindo a necessidade de enxágues excessivos em algumas aplicações, como produtos multiuso, e também reduz manchas em aplicações de lava-louças”, destaca. O produto, que é livre de óxido de etileno, é prontamente biodegradável e de origem 100% de fontes renováveis e vegetais, promovendo limpeza segura e ecológica com certificação RSPO.

A descrição completa dos produtos e de outras soluções sustentáveis, bem como informações que auxiliam no desenvolvimento de formulações, estão disponíveis no portal intoCleaning.

Vinagre de framboesa

Muitos são os exemplos de inovações em produtos que têm como foco a proteção ao meio ambiente, a sustentabilidade e a segurança, como o Anti-Limescale Raspberry Vinegar, da marca alemã Frosh. A fórmula com vinagre de framboesa remove o calcário resistente e os depósitos de sujeira e garante um brilho sem riscos. Além de ingredientes de origem vegetal e biodegradáveis, a marca utiliza plástico 100% reciclado.

Subprodutos laranja

A Orange House, fundada em 2008 em Taiwan, usa apenas subprodutos e cascas de laranja para criar óleos essenciais prensados a frio de alto desempenho, que são utilizados em detergentes e produtos de limpeza da empresa. Testados dermatologicamente, todos os produtos apresentam fórmulas seguras para a pele que não contêm produtos de origem animal, produtos químicos prejudiciais, corantes ou aromas sintéticos, além de serem certificados pela Ecocert e pelo USDA.

Poder da salsa

O Limpador multiuso Parsley Plus®, da marca Ecos dos Estados Unidos, contém a salsa em sua formulação por sua capacidade natural de  neutralizar odores, além de propriedades antioxidantes A formula sustentável à base de plantas, promete remover a sujeira e gordura de qualquer superfície de forma rápida e eficaz. Além disso, é neutro em carbono e produzido em instalações com zero de resíduos e que usam energia 100% renovável.

A DedCool, uma empresa de fragrâncias de gênero neutro, estendeu sua oferta para household com seu novo detergente para roupas, disponível em três aromas diferentes: Milk, Taunt e Spring. Produzido nos Estados Unidos a partir de materiais vegetais, o DedCool Dedtergent é 100% biodegradável,  ambientalmente consciente e sua embalagem de alumínio é recarregável e infinitamente reciclável.

A Innovative Chemical Products (ICP), fabricante da linha Benefect® de desinfetantes botânicos para hospitais conquistou o status de BioPreferred do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos por seus wipes desinfetantes botânicos Decon 30, certificados como 100% de base biológica. Segundo a empresa, é a primeira tecnologia de desinfetante a alcançar essa distinção. Eles são produzidos com óleos essenciais derivados de plantas que comprovadamente matam 99,99% das bactérias e superam os requisitos de eficácia da Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) para desinfetantes hospitalares de amplo espectro.

Sacos para lixo pet

A Bettanin ampliou sua linha de sacos para lixo com o lançamento do EsfreBom Sacos para Lixo Pet. Na tonalidade branca e com destaque em picote, a novidade chega para atender a rotina de limpeza dos tutores dos animais, promovendo o descarte fácil dos resíduos gerados pelos pets. O EsfreBom Sacos para Lixo Pet, segundo a empresa, possui tecnologia oxiobiodegrádavel, ou seja, são 100% degradáveis e se decompõem em um período de 1 a 3 anos.

Limpa mamadeira

A marca especializada em bebês MAM Baby firmou parceria com a BIOZ Green, fabricante nacional de produtos de limpeza natural, para desenvolver o kit Mamadeira Limpinha. O conjunto é composto pela escova para mamadeiras Soft Brush da MAM e um limpa-mamadeira da BIOZ Green, feito com ingredientes naturais e hipoalergênico. Sua fórmula concentrada não agride superfícies, é dermatologicamente testado e tem PH neutro.

Incluindo orgânicos

A Saif ampliou seu portfólio com novas soluções de produtos orgânicos: o limpador multiuso com vinagre e álcool, indicado para a rotina de limpeza doméstica e para combater os maus odores, especialmente para quem tem pets em casa, e o limpador multiuso com bicarbonato de sódio e álcool, que possui ação tripla: limpa, desengordura e perfuma, garante limpeza eficiente aos ambientes e brilho extra às superfícies de cozinhas e banheiros, além de um suave aroma de laranja.

Foco nos recém-nascidos

A Grab Green desenvolveu um detergente lava-roupas especialmente para as roupas dos recém-nascidos. De origem 94% natural, o produto é altamente concentrado e formulado para remover manchas de leite materno, saliva e até de urina e fezes das fraldas de panos. A fragrância calmante de camomila  perfuma levemente as roupas.

Oportunidades no pós-Covid

Para a Mintel, o sucesso de vendas obtido pelas empresas de produtos de limpeza, como resultado da pandemia, dificilmente se repetirá, mas que as preocupações sobre os efeitos colaterais dos produtos de limpeza tradicionais sobre a saúde e o meio ambiente e aumentará a demanda por alternativas ecologicamente corretas e menos agressivas.

A limpeza sustentável também deverá se estender ao mercado profissional. No estudo Ingredients for Household, Industrial, and Institutional Applications, a Factor-kline prevê que, apesar de a tendência de ingredientes verdes tenha sido parcialmente deixada para trás durante a pandemia, ela se tornará ainda mais forte na indústria de limpeza no longo prazo e os formuladores procurarão usar ingredientes mais ecológicos em suas formulações, criando novas oportunidades para desenvolver soluções inovadoras.

Segundo a pesquisa realizada nos Estados Unidos, embora 32,2% dos usuários finais, como adequação à Covid-19, tenham substituído produtos de limpeza ecologicamente corretos por itens de base química mais forte, 49,7% indicaram que os ingredientes ecologicamente corretos, verdes e sustentáveis​​do produto são importantes em suas decisões de compra, especialmente nos setores de educação, hospedagem e restaurantes.

Comments are closed.

Parceiros